domingo, 5 de junho de 2011

Nova alternativa para a reciclagem do lixo orgânico

Morador de Schroeder/SC pesquisou vários projetos para chegar a um sistema simples que reutiliza orgânicos domésticos.


Bruna Borgheti Publicado 04/06/2011 - O Correio do Povo

(Foto: Eduardo Montecino)


Uma sucessão de erros e acertos: é assim que nasce uma grande ideia. E foi também dessa forma, após um ano de diversos experimentos e pesquisas na internet e outras fontes, que o autônomo João Reis encontrou uma fórmula simples e eficaz para reciclar restos de comida dentro da própria casa.

A vontade de encontrar uma alternativa surgiu de uma consciência ambiental bem mais antiga – ele recicla vidros, plásticos, metais e papéis há mais de dez anos, mas sempre se incomodou com o destino do lixo orgânico. “Ia tudo para o aterro, sem servir para nada. Precisava haver outra forma”, relata o autônomo, que mora com a esposa e o filho no Centro de Schroeder.

Assim, a garagem da casa passou a ter mais uma utilidade: abrigar o sistema que transforma sobras de comidas em adubo. Em um cavalete de madeira de reflorestamento, ele dispôs três galões com 50 litros cada. Nas tampas, fez alguns furos para a oxigenação – mesma função de um cano, também furado na extremidade interna, que liga o interior do galão à parte de fora, no lado de baixo.

Todos os dias, os cerca de 300 gramas do lixo da cozinha vão para o galão, são cobertos por uma pequena quantidade de serragem e se decompõem com o passar do tempo. Quando o recipiente está quase cheio, João começa a girá-lo sobre o suporte uma vez ao dia. Quando um deles enche, o outro já está pronto para ser depositado em plantações ou até mesmo em vasos de plantas. “A terra fica muito fértil. Até agora, no entanto, nenhuma Prefeitura quis adotar a ideia”, lamenta.

O sistema, que requer um investimento inicial de no máximo R$ 150, é uma boa opção para começar a ter hábitos ecológicos. “Acham que é mais trabalhoso, mas não é verdade. Se torna comum, e não tem mau cheiro. Aliás, o hábito faz o monge, certo?”, reflete Reis.

http://sustentabilidade-tecnologica.blogspot.com/2011/06/nova-alternativa-para-reciclagem-do.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário