terça-feira, 28 de junho de 2011

Práticas sustentáveis: comprar algodão hidrófilo biológico

Foi por mero acaso que encontrei o algodão da marca francesa Bocoton (adoro o nome! Experimentem dizê-lo em voz alta, "à portuguesa" e, de preferência, com pronúncia portuense...).


Como estava a dizer, andava eu "num recado" pelo Jumbo - onde vou cada vez menos (assim como a outras grandes superfícies) - quando, ao passar por um dos corredores dos produtos de higiene e beleza, o meu eco-radar (...) disparou.



Já andava há algum tempo a pensar em como substituir o algodão em rama que estava quase a acabar. Como só me maquilho quando o rei faz anos, uma embalagem dura imenso tempo, porque praticamente só uso o algodão para fazer... cotonetes (e não, não é bom para limpar feridas: gaze é o ideal).



É verdade, depois de ter decidido comprar uns "esqueça as cotonettes", percebi (como também me disseram algumas seguidoras do blog... infelizmente após a minha compra...) que aqueles são bons para raspar cera (que imagem bonita!) e não para secar os ouvidos após um duche... Agora a Dmail até tem outros, mas não vou mais nestas modernices.



Assim, apesar de ter encontrado - como disse na altura - uns cotonetes em que o "pauzinho" é de papel enrolado (com o nome fantástico de Pinoca) e de a Ana ter referido uns da marca Auchan (Jumbo) com algodão biológico e a haste de papel (que não vi por lá), decidi manter os resíduos no mínimo possível: reservando - junto do algodão - um fósforo, palito (sem a ponta bicuda...) ou - como no meu caso - o "esqueça as cotonettes" (que é de metal), é só pegar num pedacinho de algodão e enrolar à volta da extremidade do suporte e pronto! Utiliza-se e no fim deita-se fora só o algodãozinho.



Parece rebuscado? Difícil? Desnecessário? Olhem que não! Pelo menos comigo funciona muito bem. E se no princípio não me saía, à primeira, um cotonete perfeito, agora em segundos faço todo o processo. Ainda por cima, trabalhamos a perícia manual...



De qualquer maneira já sabem que há cotonetes amigos do ambiente, não só da marca Auchan, mas também da Bocoton: tem também discos desmaquilhantes (se bem que, neste caso, deve haver outras soluções ainda mais sustentáveis, como um paninho ou desmaquilhantes líquidos...) e o algodão em bolas que comprei.




O algodão é não OGM, cultivado sem pesticidas sintéticos. É branqueado com água oxigenada (e não cloro) e, claro, é proveniente do comércio justo, respeitando o ambiente e os agricultores. Até o saco é biodegradável, feito de amido de milho não OGM! E é giro, com uns cordéis, o que permite a sua reutilização depois de vazio.


Se ainda tiverem cotonetes com a haste em plástico para gastar, depois de os utilizarem cortem as pontinhas e deitem a haste para o ecoponto amarelo. Podem até ter um mini ecoponto na casa-de-banho como a Ana (antes de mudar para os cotonetes biodegradáveis).
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário