sábado, 17 de setembro de 2011

Mantenha a casa limpa – e o planeta também

No Brasil, 13 milhões de pessoas não têm banheiro e menos de 44% da população têm coleta de esgoto. Do que é recolhido, menos de um terço é tratado. Apenas nas 81 maiores cidades do País, são 5,9 bilhões de litros de esgoto sem tratamento despejados por dia. Essa água contaminada polui rios, lagos e mares. Veja o que você pode fazer para ajudar:
- Além do óleo de cozinha, não despeje inseticidas, pesticidas, tintas à base de óleo, solventes e fluidos de automóveis no esgoto doméstico. Eles devem ser adequadamente eliminados.
- Cobre das autoridades locais o saneamento na sua região. Ele é fundamental para a saúde e até para o aprendizado. Crianças expostas ao esgoto aprendem 18% menos, devido às faltas às aulas, por ficarem doentes.
- Use quantidades menores dos produtos de limpeza e higiene, preferindo sempre os biodegradáveis, como os orgânicos, feitos a partir de substâncias naturais.
- Substâncias caseiras substituem cloro, formaldeído e outros produtos químicos agressivos:
1. Casca de limão seca é boa para manter as traças longe dos armários e roupas;
2. Vinagre branco é bom para remover ferrugem, mofo, manchas no tapete, sujeira de banheiros e para tirar o cheiro de cebola, alho e peixe dos utensílios. Só é preciso diluí-lo em água;
3. Bicarbonato de sódio é bom para limpar o forno e fazer limpeza geral, pois tem ação fungicida.
- Ao lavar a louça, retire os restos de comida de pratos e panelas e deixe-os de molho previamente na pia ou numa bacia. Só abra a torneira para enxaguar depois de ensaboar tudo. Isso ajuda a usar menos detergente.
- Prefira detergentes e sabões em pó com pouco ou nenhum fosfato na fórmula. Essa substância, responsável pela espuma, favorece a proliferação de plantas e algas nos rios, reduzindo a oferta de oxigênio para os peixes.
- Não jogue remédios ou cosméticos na pia ou no ralo. As substâncias ativas contaminam água e peixes (que serão consumidos por nós). Entregue em postos de coleta que os aceitam para serem incinerados. Quando não for possível, é melhor jogá-los no lixo do que no esgoto.
- Prefira plantas nativas no jardim. Por serem mais bem adaptadas ao ambiente, elas exigem menos cuidados, consumindo menos água. Se tiver dúvidas, pesquise muito, consulte um especialista ou procure a secretaria do meio ambiente de sua cidade. Em São Paulo, por exemplo, esse órgão mantém um serviço de doação de cinco mudas de plantas nativas por habitante.
- Ao limpar o quintal, a garagem ou a calçada, evite usar a mangueira como uma “vassoura hidráulica”. Além de aumentar a conta no fim do mês, é mais água tratada sendo desperdiçada. Se precisar lavar a área, varra e recolha o lixo antes.
Acostumado a passar meses em seu barco, o navegador Amyr Klink aprendeu a usar água sem desperdiça-la. “Podemos usar água não tratada em várias atividades. Uso até a do mar, em uma torneira de água salgada”, diz ele, ressaltando algumas dicas:
- “Em casa, você pode usar a água da chuva para lavar o quintal, o carro e a garagem, além de regar as plantas e
- Se for possível, procure investir em um sistema de captação ou incentive essa ideia no seu condomínio”.


Rodrigo Gerhardt – Edição: Mônica Nunes
Planeta Sustentável

http://ambientalsustentavel.org/2011/mantenha-a-casa-limpa-e-o-planeta-tambem/

Nenhum comentário:

Postar um comentário