quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Método israelense transforma águas residuais em papel

Um novo método desenvolvido em Israel usa as águas residuais de zonas residenciais para produzir papel, um método que contribui com o ambiente e ajuda a baratear o preço da água e do papel.
O curioso método foi inventado por Rafi Aharon, um médico da região de Tzur Yigal, informa o jornal “Yedioth Ahronoth” na quarta-feira.
Aharon garante que o processo utiliza um novo recurso de aproveitamento do material sólido, que é retido nos filtros das plantas urbanas de reciclagem e que são ricos em celulose.
“Da mesma forma que fazemos com o plástico”, diz Aharon, “não há nenhuma razão para não fazer essa reciclagem”.
Ele explica que 99,9% das águas que saem das casas são compostas por material líquido, sendo que apenas 0,10% pode ser considerada matéria sólida.
Para o especialista, esse pequeno percentual é muito aproveitável porque contém celulose proveniente de alimentos, além de papel higiênico.
O método reduz pela metade o material sólido e, por isso, a unidade de reciclagem precisa de menos eletricidade e produtos químicos para descontaminar a água, o que significa economia para os consumidores.
Depois de serem secados e purificados, os restos podem ser vendidos a empresas de papel a um preço inferior ao do papel reciclado comum.
O sistema já foi instalado no sul de Israel, mesmo lugar onde conseguiram fabricar grandes quantidades de celulose.
Método israelense transforma águas residuais em papel
Método israelense transforma águas residuais em papel
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário